As Dez coisas que mais detesto

Não fui convidado por ninguém para escrever este post mas sei que muitos o foram então resolvi dar uma de penetra na panelinha e fazer o meu depoimento, por que não?
Lendo o título tem-se a impressão que é uma tarefa fácil, afinal de contas a missão é relacionar apenas 10 coisas das quais não se gosta todavia, não é fácil (pelo menos para mim não foi) porque rapidamente levantei uma quantidade enorme de coisas que não gosto e depois tive muita dificuldade em "rankea-las" e poder então criar o grupo das "dez mais".
Desta forma, para poder cumprir a tarefa, tive que criar um método que foi o seguinte:

Primeiro relacionei tudo que eu não gostava sem entrar no mérito da coisa ser significativa ou não ou seja, fiz o famoso "toró de ideias" ou se, quiserem, um "brainstorm". Procurei no entanto, não ser muito especifico porque, se assim fosse, a minha relação seria muito grande e intratável.
Para dar uma idéia, coloquei coisas tais como:

Não gosto de alho na comida;
Não gosto do Flamengo (do time carioca, não da dança espanhola);
Não gosto de políticos;
Não gosto de impostos e da estrutura da cadeia de impostos brasileira;
Não gosto do PT, especificamente. Acho que é o pior partido brasileiro porque ele é fundamentalmente falso além de ser mentiroso em excesso, safado em excesso, corrupto em excesso e contrário a tudo aquilo que eu penso em termos de política saudável e útil.
Não gosto de inveja;
Não gosto de tomar cerveja quente;
Não gosto de vinho chileno;
Não gosto de não saber para onde vou quando passar desta para melhor, etc;

A minha relação chegou em 172 coisas.
Segundo. Depois de fazer a relação, criei classes para poder ajudar na classificação das coisas relacionadas, pelo ponto de vista de severidade da coisa.

Estas classes foram as seguintes:

1 - Classe das coisas Intoleráveis ou seja não admito de jeito nenhum. Aqui, da minha relação, cabe a coisa "Eu não gosto de alho na comida". Não adianta alguém dizer que vai fazer a comida de um jeito que eu gostar. Não vai. Não tolero porque além de não gostar, quando como sem saber, o alho me faz mal à saúde, porque me dá um desinteria e um enjoo fenomenal ;
2 - Classe do "Tenho nojo". Aqui classifico coisas que além de serem intoleráveis elas me revoltam quando as vejo ou quando percebo que ocorrem. O Deputado Ulysses usou uma expressão que designava bem o que ele sentia pela ditadura. Ele disse: "Eu tenho nojo da Ditadura". Com isso Ulysses disse que não gostava da ditadura mas deu uma ênfase fenomenal na medida que usou uma palavra que se usa apenas para sentimentos físicos mas que todo mundo sabe o seu grau de severidade. Peguei o gancho dele para criar a classe porque tenho coisas que não gosto que eu classificaria como "moralmente nojentas". Não considerei as fisicamente nojentas, tal como não gostar de baratas, não era o caso;
3 - Classe das coisas simples. Nesta classe coloquei coisas que não gosto que podem ser muito importantes para mim mas que possivelmente muita gente poderia achar piegas ou muto pequenas até para serem lembradas. Poderia ser o caso do "Eu não gosto de gente falsa", ora, quem gosta?
4 - Classe das coisas Fundamentais ou seja, das coisas que é fundamental que não se goste e das quais a grande maioria das pessoas também não gosta. Nesta classe eu colocaria coisas como "Eu não gosto do Diabo" se é que o diabo existe .

5 - Classe das coisas óbvias ou seja, aqui eu classificaria as coisas que quase todos admitem não gostar. Não é o caso do "diabo" porque sabemos que existem pessoas que gostam dele. Uma coisa que se encaixa a nesta classe e que está na minha relação é: "Eu não gosto de dor de dente". Esta é uma coisa que, exceto para alguns masoquistas de plantão, ninguém gosta portanto, é óbvia. Eu, particularmente, odeio dor de dente. Odeio todas as dores mas, elejo a "de dente", como a pior delas.

Ora, poder-se-ia dizer, com certeza as dez coisas que eu não gosto sairão da classe das "nogentas". Não necessáriamente irá acontecer isto porque podem, existir coisas que eu tenho "nojo" mas que não são tão importantes para o momento atual em que me encontro e, neste caso, estas coisas cairiam no ranking mas, não por esta razão, deixariam de serem "nogentas" para mim.

A terceira fase do processo foi classificar cada uma das 172 coisas que não gosto de acordo com uma classe tão somente ou seja, nenhuma das coisas poderia fazer parte de mais de uma classe porque, caso isto ocorresse, seria uma volta à estaca zero.

Finalmente, depois de classificar, eu pude comparar grupos e criar dentro deles uma classificação base a qual seria útil para comparar as dez primeiras de cada grupo por nível de importância e dai chegar nas dez finalistas.

Está preparado? Veja então as dez coisas que mais detesto:

Primeira

Eu não gosto da voracidade com que os nossos Governos avançam sobre o nosso dinheiro através de impostos, taxas e serviços mal executados.
Sei que pagar imposto é necessário mas o volume deveria parar no nível da minha capacidade de pagar sem que eu pereça. Se a coisa continuar da forma como está chegará o dia que, literalmente, o brasileiro terá que vender seu sangue para poder pagar os impostos que o Governo acha que ele deve.
Na realidade, eu tenho nojo desta voracidade.

Segunda

Eu não gosto de políticos de forma geral mas principalmente do tipo que se aboletam num cargo qualquer e que de lá não saem nem a fórceps. Existem casos extremos que uso como exemplos:- Ricardo Teixeira e seu ex-sogro, João Havelange, que mandam na CBF (acredito) há quase 50 anos. Ninguém conseguiu tirar Havelange de lá e agora ninguém consegue tirar Teixeira que continua "agarrado no osso". Outro exemplo é José Sarney, que foi Presidente da República e não teve o bom senso de se retirar da política depois de ser presidente, para ficar na condição de conselheiro. Zé não quis ou não pode, sair. Mudou de estado para conseguir ser eleito e fez o diabo para ficar na política mandando e mamando, possivelmente tinha que assinar atos secretos para poder nomear parentes, amigos de parentes e obter outras vantagens com o cargo. Chega a ser nojento.

Terceira

Não gosto da estrutura dos tributos no Brasil. Praticamente todos os impostos brasileiros são cobrados em cascata, todo mundo sabe disso e ninguém faz nada para mudar este estado de coisas.

Quarta

Não gosto, tenho nojo de hipocrisia.
Segundo a Wikipédia, A hipocrisia é o ato de fingir ter crenças, virtudes e sentimentos que a pessoa na verdade não possui ou seja é fazer tal coisa para obter tal resultado mirando porém em resultados diversos. Nos nossos Governos a hipocrisia crassa. A lei antifumo do Serra em São Paulo e do Requião no Paraná são exemplos bem acabados do que é ser hipócrita. A lei é inócua, exagerada e não foi feita para defender a saúde da população e sim colocar seus autores na mídia. Querem defender a saúde da população, senhores governantes, então impeçam que coisas como "o caso dos sanguessugas" ocorram. Impeçam também que hospitais, casas de saúde e outros aparatos utilizados sejam sucateados por falta de manutenção adequada e outras mazelas. Fazer lei antifumo é fácil. Bater no cigarro é fácil. Cercear o direito de pessoas por decretos é fácil.

Quinta

Não gosto de não saber para onde vou (e se vou) depois da morte. Esta é uma das coisas que mais me perturba. Por tabela acabo detestando pessoas que tentam me explicar isto dizendo que estou aqui para cumprir uma missão, blá, blá, blá. Ninguém sabe nada. Uns não se importam em não saber mas eu odeio esta minha ignorância.

Sexta

Não gosto de ver qualquer tipo de ser vivo ser submetido à força ou coação à coisas que lhe façam mal quer física quer moralmente.
Animais trabalhando duro ou sendo judiados de qualquer forma me irritam. Pessoas sendo exploradas por outras em trabalho escravo e pessoas sendo torturadas ou humilhadas me dão nojo e uma vontade enorme de tentar fazer aquilo parar. Em touradas torço para o touro. Em corridas de cavalo e em hipismo , torço para que um dia o cavalo se rebele com o látego e derrube o cavaleiro afinal, quem é o atleta?

Sétima

Não gosto de pessoas prepotentes. Para mim este defeito moral é o pior que uma pessoa pode ter, Por exemplo, se uma pessoa se acha inteligente tudo bem, pode estar reconhecendo uma de suas qualidades mas, se ele julga que ser inteligente é um privilégio apenas dele então, ele está não só sendo burro mas sim, sendo prepotente. Já conheci diversas pessoas assim, é nojento.

Oitava

Não gosto de pessoas "ignorantes". Usei a palavra "ignorante" não para qualificar pessoas que não sabem isto ou aquilo mas sim para qualificar pessoas que agem de forma como se não soubessem nada de quase tudo ou, soubessem um pouquinho de quase nada e que não têm a coragem de confessar isto.
O ignorante é aquele que apela para a violência quando é contrariado, que bate na sua mulher e em quem dele se aproxime com o intuito de faze-lo entender alguma coisa que ele não queira.
O ignorante é aquele que depreda as coisas públicas e de uso comum tais como telefone, placas de sinalização, bancos de praça, de cinema, de ônibus, etc.
O ignorante é o que se recusa a entender coisas simples por pura vontade de recusar, é o teimoso irracional, é o que adora se meter numa discussão por nada ou quase nada.

Nona

No início eu pensei que não ia mas, vou incluir a do alho. Eu não gosto de alho na comida de jeito algum. Tenho verdadeiro nojo do cheiro e do gosto deste vegetal que, admito, é bastante saudável. Fazer o que? Está além das minhas forças.

Décima

Eu não gosto de duas palavras que, infelizmente, são utilizadas no Brasil de forma quase irresponsável. São elas, "obrigatório" e seus sinônimos e "proibido" e seus sinônimos. No Brasil praticamente tudo que você pensar em fazer poderá estar "proibido" e praticamente tudo que você pensar em não fazer poderá estar "obrigatorio".
Aqui é obrigatório votar, servir o exército, pagar imposto escorchante, pagar taxas abusivas para fazer passaporte, carteira de motorista, ação judicial (O Paraná cobra as maiores custas judiciais do Brasil, todo mundo sabe, ninguém faz nada) fazendo com que a justiça seja coisa que apenas rico usa.
Aqui também é proibido fazer uma montanha de coisas que em outros paises não é, face a regulamentos criados por barnabés que não tem nada a fazer a não ser encher o saco do cidadão.
A nossa Constituição que foi chamada de "A Constituição Cidadã" é, na realidade, ditatorial. Se quiser constatar isto, pegue o texto da constituição e crie um índice de palavras que lá existem. Fazendo isto verá que as palavras "cidadão", "liberdade", "direitos" e outras aparecem bem menos que as palavras "negado", "vedado", "obrigatório", "obrigado" e outras do mesmo quilate. É claro que não se pode julgar isoladamente o sentido de palavras sem examinar o contexto da frase mas, de qualquer forma é sintomático. Eu fiz este exame e pude constatar o que digo.
Bem amigos, ai está a coletânea. Espero que tenham gostado. Eu, particularmente, não gostei.


6 Responses so far.

  1. olá
    tem um presentynho em

    http://selosss3x.blogspot.com/

    para vc

    espero que goste
    pegue lá
    grata desde já

  2. MarGGa says:

    Oi Jef. Primeiro, tinha muito tempo que não passava por aqui e adorei retornar.
    Segundo, achei muito interessante seu critério de classificação e escolha.
    Sem querer interferir no que você não gosta - afinal isto é personalíssimo (!!!), talvez sua primeira e terceira escolhas pudessem ser uma só. Assim, você teria mais uma escolha.
    Partindo de seu texto, eu incluiria, com certeza, a tal da dor de dente (tem dorzinha mais irritante?!), mesmo sendo classificada como "coisas óbvias".
    ABÇão e bom fim de semana.
    MarGGa

  3. Excelente lista, Jeferson! Principalmente na parte em que fala sobre hipocrisia, obrigações e proibições.

    Abraços

  4. EAD/JOYCE says:

    Puxa, amigo, seu eu soubesse, teria te convidado, mas acontece que depois de um tempo ninguémmais sabe quem estáou já aprticipou.Adorei a sétima e a déciama, bjs

  5. requeri says:

    ô saco!!!!!!! pq fui inventar de entrar aqui??????? agora não consigo sair .... a melhor leitura da web. adoro!!!!!!!
    me solta .... tenho que trabalhar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!