Certo ou errado não cumprir a palavra com o melhor amigo?

Recebi de um amigo por email o recorte de uma reportagem sobre um acontecimento em Santa Rosa, pequena cidade do interior gaucho. 

   Aconteceu que dois bons amigos que trabalham juntos hoje estão brigados porque um deles faltou com a palavra ao outro. Deu encrenca entre eles, a coisa vazou, foi para a imprensa e,  ao que parece, irá parar na Justiça já que, segundo a reportagem, houve queixa policial e, a partir dai, caso se constate que houve crime, a coisa foge do controle dos envolvidos. 

    Leia a reportagem no recorte abaixo e decida para quem você daria a razão caso estivesse com o poder de decisão. Pedimos aos homens leitores que, se quiserem, podem usar de empatia para se colocarem no lugar de um dos amigos e dizer para nós todos, o que fariam caso fossem um deles. As suas opiniões nos são muito importantes. Venha. Diga. Queremos saber. Apenas, não entre em detalhes desnecessários.

     Como será dificil de ler a reportagem no recorte, face a qualidade da foto, coloco abaixo o texto para facilitar.

Rompimento de acordo sexual entre dois colegas de trabalho vira caso de Polícia. 

"No final do ano passado a polícia de Santa Rosa registrou um caso atípico entre dois colegas de trabalho que, após um churrasco, resolveram praticar atos lidibinosos.  

Funcionários de um conhecido Supermercado da cidade, os dois combinaram "comer uma carne e tomar umas geladas"  na casa de um deles - um tem 30 e o outro 32 anos de idade - e levaram uma fita de filme pornográfico para incrementar a festa.

La pelas tantas, excitados com as cenas de sexo do filme, resolveram fazer um acordo e "trocar figurinhas". Depois de um sorteio no par-ou-impar, o mais velho acabou sendo o primeiro agente passivo do ato sexual  combinado entre os dois parceiros. Depois de satisfeito, o parceito ativo (e ativo até demais) disse que iria ao banheiro e fugiu porta a fora deixando o outro esperando a sua vez. 

Indignado com o "prejuizo" o homem que "deu e não recebeu" foi dar queixa na Delegacia de Polícia relatando, nos mínimos detalhes o que havia acontecido. 

O rumoroso caso chegou ao conhecimento da imprensa e foi amplamemte divulgado na cidade e no interior de Santa Rossa sem divulgar o nome dos envolvidos.

Na área criminal, ainda não se sabe em qual artigo o acusado de abuso sexual contra o colega será indiciado - se por estupro, atentado violento ao pudor ou pederastia. 

Dizem que, depois deste episódio, lá em Santa Rosa, convidar alguém para "assar uma carninha" é motivo de desconfiança. 




4 Responses so far.

  1. EAD says:

    Nunca soube de nada parecido, é incrível.

  2. Sacanagem! Como diria o filósofo Tom Calvacantes: "Ui" Rsrsrs

    Abraço!

  3. seuluiz says:

    Que amizade, hein ? Mas como se diz: "amigos, amigos, negócios a parte". hehehe. Churrasquinho ? Tô fora!
    Abraços

  4. Achei hilário! Tenho certeza de que isso ocorre aqui no RJ também! rs

    Eu, no lugar do mais esperto, teria feito o mesmo! rs